Siga-me

Instagram

quinta-feira, 31 de março de 2016

Desafio Patch - Etapa 2

Olá meninas e meninos arteiros... meus amores e minhas amorinhas, como foi sua semana, riscaram e cortaram muitas peças nessa semana? Espero que sim, pois trouxe a segunda parte do Desafio Patch, mas antes quero divulgar para vocês uma ferramenta que pode ser útil pra quem está participando e quer ficar atenta com os detalhes do que estou montando no desafio.

Eu montei uma página de Evento/Grupo no Facebook e ela será um espaço para que você possa postar as fotos do seu trabalho, pois gosto dessa dinâmica, e também facilita para eu tirar as dúvidas que possam surgir e podemos partilhar o que estamos fazendo, para isso clique no link e clique em participar e fique livre pra postar suas conquistas em cada passo, basta clicar aqui .

Para você que está chegando agora e quer participar clique em Etapa01 para saber mais.

Muitas meninas me perguntaram qual a quantidade de peças que deviam ser cortadas, como esse é um desafio livre e lembrando que o proposito é usar restos de retalhos, aqueles que estão guardado em algum canto, eu sugiro que corte tudo quanto for possível, eu consegui limpar muita sacolinha e caixas por aqui, risque e corte sem dó.

Nessa etapa, vamos começar a montar os blocos e depois de todos os blocos montados, dependendo da quantidade vamos saber o que conseguiremos fazer, se uma peça pequena, média ou grande. O resultado vai depender de você, de sua disposição e tempo para cortar e costurar, se tiver pouco tempo, não se preocupe com prazos, o importante é começar e finalizar e montar coisas lindas pra sua casa.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Desafio Patch - etapa 01

Tenho recebido recadinhos, e-mails para retomar os Desafios de Costura aqui no blog. 

Sendo assim, vou juntar dois projetos o Desafio de Costura e o Vida Nova Patch, para montarmos projetos de patchwork com os restos de retalhos que com certeza você tem guardado em sacos, caixas, potes e se vocês forem como eu tem muito retalhinho guardado por aí esperando uma chance de ganhar vida.

Nessa primeira etapa, será o de separar e recortar. 

Não será montado nenhum bloco, pois pra que você possa montar um projeto, tem que primeiro organizar o material e separar um tempo para essa preparação, patchwork é uma arte e como toda arte deve se ter disciplina e paciência para que o seu projeto saia da forma que você imagina, mas isso não quer dizer que no meio do caminho você resolva mudar todo o projeto e ele ganhar uma vida totalmente diferente e ainda melhor do que você imaginava.

Aproveitando esse meu retorno, estou montando um dicionário com termos e expressões usados nos trabalhos de patchwork e quilt e assim que estiver pronto eu vou deixar fixo em uma das abas de paginas do blog.

Mas vamos ao que interessa, como eu disse primeiro passo será de separar os retalhos que você irá usar, segundo será montar um gabarito em papel duro, e nem será preciso você comprar nada, use embalagens de sucrilhos, caixas de leite, até aquelas chapas de raio x antigas, desde que seja um material grosso e firme para que você possa manusear a vontade.

Logicamente, você pode usar as medidas que preferir, mas eu trouxe as medidas que costumo usar e com o mesmo gabarito poderemos montar inúmeros blocos com varias variações no seu formato. A ideia será de mostrar pra você que é iniciante que você pode fazer patchwork e quilt de forma descomplicada e não precisa necessariamente de máquinas de ultima geração e nem de um monte de apetrechos para montar uma manta, uma colcha, uma bolsa, um caminho de mesa, um panô.

Dito isso, mãos a obra...

quarta-feira, 16 de março de 2016

Sua Arte é Hobby ou Fonte de Renda?

(Este post foi escrito em março de 2014, mas acredite continua atual e poderá elucidar suas dúvidas sobre custos)

Olá meus amores e amorinhas...


Quero começar a semana com uma reflexão muito importante sobre nosso trabalho artesanal, fora a galerinha que faz artesanato como hobby ou terapia , espero poder ajudar e trazer uma luz para quem faz de sua arte uma fonte de renda.

Eu até o ano passado não ligava muito pra custos de matéria prima ou tempo de trabalho, porque o artesanato era apenas um hobby   que me dava apenas prazer em confeccionar. Hoje além disso ele está virando minha fonte de renda, e a partir desse momento tenho que tomar algumas precauções para não sair no prejuízo. Tenho de pensar no custo fixo, no custo variável, em margem de lucro, em tempo de confecção de cada peça. Cada detalhe é importante para no fim do mês você saber se está ganhando ou perdendo dinheiro, se compensa por exemplo largar seu emprego e se aventurar nas costuras ou em outra arte que você queira fazer.

Porque esse post agora? Na semana passada recebi um link de uma amiga sobre uma matéria muito interessante com o seguinte titulo Como cobrar o preço certo? ( o título tá linkando no post original) e lógico fui dar uma olhada e resolvi calcular conforme estava proposto na matéria e levei um susto, porque descobri que meu dia de trabalho custa R$44,50, isso quer dizer que para eu confeccionar uma peça por dia só o custo de mão de obra é de R$ 44,50 fora os custos de matéria prima. Pensando nesse valor eu tenho de vender mais de R$ 1300,00 por mês para conseguir pagar minhas despesas fixas e conseguir um pro labore de pelo menos um salário minimo.

Por exemplo: imagine uma encomenda em que você   leve uns 3 dias para ser finalizada, nesse caso sua mão de obra é de 3x (custo fixo) +custo variável (matéria prima usado)
Mas se o seu cliente der a matéria prima, nesse caso você só vai cobrar o tempo de trabalho, você calcula quanto tempo confeccionaria a peça seja em dias ou em horas e cobra apenas a mão de obra. 
Para calcular as horas de trabalho, você deve dividir o custo fixo pela quantidade de horas que trabalha por dia, o valor que der é seu custo/hora.

Preocupada com o assunto, resolvi investir na minha tarde de domingo e nessa manhã de segunda-feira para tirar as anotações do meu caderninho e montar uma planilha com um fluxo de caixa do que vendi e do que comprei desde janeiro. E pra meu alivio e surpresa, até que não fiz tanta besteira , com os dados em mãos posso ver onde estou errando e onde estou acertando e onde devo corrigir, e se você está no mesmo barco que eu fazendo de sua arte fonte de renda, te aconselho a colocar tudo na ponta do lápis.

Meu marido já disse que devo contar meu estoque e manter controlado para não comprar sem necessidade e deixar faltar o que é necessário e é isso mesmo que vou fazer, vou investir um tempo pra começar a me organizar da forma correta.

Outra coisa que observei é que tenho de conseguir confeccionar no minimo 2 peças pequenas por dia, porque se quero vender, tenho de ter peças para vender, já percebi que no mês que consegui ter peças prontas eu vendi mais do que no mês que aguardei as encomendas, então minha dica, veja qual é o seu produto 'carro chefe', sabe aquele que as pessoas mais gostam e procuram, mantenha sempre alguns prontos e monte novidades no meio do tempo.. 


Confira aqui todas as dicas passadas pela Andreia Fernandes do blog Mamma Mia Handmade e faça suas contas.

Para saber aonde você quer ir, você tem de saber em que pé está.

Quero saber:
O que você tem feito para controlar seus custos?

Quanto tempo investe para marcar todas suas entradas e saídas de caixa?
Tem sobrado uma 'graninha' pra você no fim do mês ou está só investindo?

Fonte: Google

quinta-feira, 3 de março de 2016

Cantinho perfeito e ponto invisível .. ou quase.. rsrsrs

 Vou mostrar um passo a passo de como fazer um canto mitrado, meus cantinhos ficam melhor que minhas costuras invisíveis, porque a linha sempre teima em aparecer em alguma lugar, mas isso é uma questão de prática, conforme formos fazendo, vamos melhorando.

Montei esse PAP, bem no comecinho do meu aprendizado e ainda estou aprendendo e melhorando muito a respeito de canto mitrado e ponto invisível, conheço pessoas que fogem deles, mas depois que aprendemos o trabalho fica tão mais singelo....


1 - Corte o viés na largura desejada, dobre a ponta e sobreponha sobre a peça em um dos meios do trabalho.

2 - Costure até chegar na ponta, mas deixe um espaço
um pé de máquina, dê retrocesso e corte a linha
3 -Dobre o viés em 45 graus
4 - Volte o viés por cima da dobra

5 - Ajeite o viés de forma que fique
alinhado ao trabalho


7 - E repita em todos os cantos.
6 - Passe uma costura  

8 - Desvire e ajeite os cantinhos
com as mãos.

9 - Com os dedos faça as dobras
e prenda com alfinetes


10 - Com uma agulha de mão,
faça um ponto por dentro do trabalho.

11 - E saia com a agulha bem no vinco da dobra
volte a agulha por dentro e saia no
próximo espaço na dobra


12 - Quando chegar no canto,
dê um peq. ponto unindo
o canto.

13 - Continue costurando, até chegar ao fim.

Canto no verso do trabalho
Canto na frente do trabalho



Eu montei uma vídeo aula com o tema, caso ainda tenha alguma dúvida... 


**Post de novembro de 2011 e editando em março de 2016


ShareThis